Assista nosso Programa

segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Fórum Mundial de Direitos Humanos já tem mais de dez mil pessoas inscritas


Participantes de mais de 80 países são aguardados para o evento, que começa nesta terça, 10 dezembro. Abertura do evento contará com uma homenagem ao líder sul-africano Nelson Mandela, além de um show da cantora Daniela Mercury


Mais de 10 mil pessoas já se inscreveram para participar do Fórum Mundial de Direitos Humanos – FMDH, evento que será realizado em Brasília de 10 a 13 de dezembro. O FMDH acontece no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB) e reunirá participantes vindos de mais de 80 países.

No primeiro dia do Fórum, data em que se comemoram os 65 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos, será feita na solenidade de abertura (18h às 19h) uma homenagem ao líder sul-africano Nelson Mandela, falecido na última quinta-feira (5). Em seguida, a cantora baiana Daniela Mercury fecha a programação cultural do dia 10, com um show das 19h às 20h.

O fórum é uma iniciativa da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República (SDH/PR) em parceria com entidades da sociedade civil, organismos internacionais e outros órgãos de governo. Até o momento, mais de 700 instituições já integram o Comitê Organizador do Fórum.

O objetivo do FMDH é promover um espaço de debate público sobre direitos humanos no mundo, em que sejam tratados seus principais avanços e desafios com foco no respeito às diferenças, na participação social, na redução das desigualdades e no enfrentamento às violações de direitos humanos.

O Fórum Mundial de Direitos Humanos tem o patrocínio da Petrobras, da Caixa Econômica Federal e dos Correios (Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos).

Programação
Ainda no dia 10, a partir das 10h, o Fórum contará com uma série de atividades autogestionadas temáticas e convergentes. Haverá também diversas atrações culturais de boas-vindas, com início previsto para as 14h. Nesse horário, acontecerá o lançamento de publicações da SDH/PR sobre os Anais da 3ª Conferência Nacional dos Direitos das Pessoas com Deficiência e da Coleção Educação 12 Direitos – Por uma Cultura em Direitos Humanos.

O FMDH está organizado em três eixos temáticos que contarão com três debates e uma conferência cada. Os eixos temáticos e os debates são os seguintes:

  • Eixo Temático I “Os Direitos Humanos como Bandeira de Luta dos Povos”
  • Eixo Temático II “A universalização de Direitos Humanos em um contexto de vulnerabilidades”
  • Eixo Temático III “A transversalidade dos Direitos Humanos”

Além da ministra Maria do Rosário (SDH/PR), o Fórum contará, entre seus destaques, com a presença de Baltazar Garzón, Leonardo Boff, Catalina Botero, Wanderlino Nogueira Neto, Paulo Vannuchi, Ela Wiecko, Márcio Pochmann, João Pedro Stédile, Enriqueta Barnes de Carlotto, Emir Sader e Leonardo Sakamoto.

Clique aqui para acessar a lista dos nomes confirmados, acompanhada de um minicurrículo de cada um deles.

Além da programação de debates, o Fórum Mundial de Direitos Humanos terá mais de 400 atividades autogestionadas culturais, temáticas e convergentes coordenadas pelas instituições participantes do evento, entre elas exposições, palestras, Feira de Economia Solidária e Feira do Livro.

Para mais detalhes sobre os debates e atividades, clique aqui.

Inscrições
As inscrições para participar do FMDH são gratuitas. O credenciamento feito pelo site foi encerrado dia 07, e agora só poderá ser realizado no CICB, já neste dia 09. Já o credenciamento de imprensa pode ser feito no CICB a partir do dia 10.

#FMDH nas redes sociais
O Fórum Mundial de Direitos Humanos está nas principais redes sociais. E contará com uma emissora de rádio que transmitirá o FMDH ao vivo – a Rádio Mandela, que poderá ser sintonizada a partir do site do Fórum. Segue abaixo a lista de onde é possível seguir, se manter atualizado e compartilhar conteúdos sobre o FMDH:

Serviço

Fórum Mundial de Direitos Humanos

Local: Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB), Brasília – DF
Site do local do evento:
http://www.cicb.com.br/
Data: De 10 a 13 de dezembro

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

GUINDASTE MATA DOIS FUNCIONÁRIOS DAS OBRAS DO ESTÁDIO ITAQUERÃO




























Faltando poucos dias para a entrega do Estádio Corinthians "Itaquerão" localizado em Itaquera, zona leste de São Paulo, uma das estruturas do guindaste que sustentava meia tonelada de armação de ferro, desmorona durante a instalação e mata dois funcionários. A cobertura fecharia a estrutura do estádio para posteriormente ser coberta.

A confusão aumentou ainda mais com a chegada da imprensa e a falta de controle emocional por parte dos responsáveis pela construção e assessores do Corinthians.

Segundo foi noticiado pela Rede Record de televisão, o Ex-Presidente do Corinthians Andrés Sanches, ficou nervoso e agrediu um repórter da Folha de São Paulo juntamente com um dos seguranças que estavam no local.

O número de feridos não foi maior porque no horário do acidente a maioria estava almoçando e membros da construtora e da diretoria do Corinthians comemoravam o encerramento dessa parte da arena que futuramente seria coberta para acabamento. 

O Corinthians lamentou a ocorrência com a seguinte nota:

"A Odebrecht Infraestrutura e o Sport Club Corinthians Paulista lamentam informar que no início da tarde de hoje um acidente na obra da Arena Corinthians provocou o falecimento de dois trabalhadores – Fábio Luiz Pereira, 42, motorista/operador de Munck da empresa BHM, e Ronaldo Oliveira dos Santos, 44 anos, montador da empresa Conecta.
Pouco antes das 13 horas, o guindaste, que içava o último módulo da estrutura da cobertura metálica do estádio, tombou provocando a queda da peça sobre parte da área de circulação do prédio leste – atingindo parcialmente a fachada em LED. A estrutura da arquibancada não foi comprometida. Era a 38ª vez que esse tipo de procedimento realizava-se na obra e uma peça de igual proporção foi instalada há pouco mais de uma semana no setor Sul do estádio. Equipes do corpo de bombeiros estão no local. No momento, todos os esforços estão concentrados para oferecer assistência total às famílias das vítimas."
Com o acidente no Itaquerão, os torcedores terão que aguardar a resolução dos laudos periciais da polícia e a liberação do Ministério Público que agora quer avaliar se a estrutura não foi comprometida a ponto de colocar em risco o restante da construção. Caso o risco seja confirmado, as obras do estádio poderão ser paralisadas totalmente. Segundo Frederico Barbosa, gerente operacional da Odebrecht, após a tragédia, cerca de 30% da obra já está paralisada aguardando liberação.
A Arena Corinthians foi escolhida em 2011 para sediar a abertura da Copa de 2014, pouco depois do início das obras. A entrega está prevista para dezembro deste ano. Com este acidente, resta saber se haverá tempo suficiente para cumprir os prazos. Segundo técnicos policiais, os laudos de perícia costumam demorar aproximadamente trinta dias para serem concluídos.
Reportagem: Claudia Souza / AE Carvalho
Mais fotos:



terça-feira, 12 de novembro de 2013

Exposição Cultural “Sabe o nome da igreja?”

Exposição Cultural “Sabe o nome da igreja?” vai homenagear o crescimento e a criatividade do povo evangélico no Brasil em Setembro de 2014


Num passeio pelas ruas das principais cidades brasileiras, qualquer pessoa há de ficar impressionada com a quantidade de igrejas evangélicas. São templos, pontos-de-pregação, salas, portinhas, com direito a “Pronto-Socorro Espiritual” e até “Drive-Thru”, onde as pessoas passam rapidinho com os carros, recebem a oração do dia e vão embora. Mas, no geral, são lugares onde o povo de Deus se reúne para congregar e exercer a sua fé. 

Símbolo da expansão do segmento evangélico na sociedade brasileira, a proliferação de igrejas, se por um lado possibilita a disseminação da Palavra de Deus, por outro, gera situações curiosas. Há ruas com vários templos e até mesmo congregações que funcionam coladas, parede-a-parede. Agora, interessante, é conferir o nome de algumas igrejas. Existe, por exemplo, Igreja Dekanthalabassi, Igreja A Serpente de Moisés Aquela Que Engoliu As Outras, Igreja Pentecostal Jesus Vem Você Fica, Igreja Evangélica Pentecostal A última Embarcação Para Cristo, Igreja Chave do Éden, Igreja Evangélica Batista Barranco Sagrado, Igreja Caverna do Rock, Igreja Batista A Paz Do Senhor, entre muitas outras.



 Podemos falar a exacerbada e muitas vezes bem-humorada criatividade de tais nomes, mas o fato é que os aproximadamente 55 milhões de evangélicos brasileiros têm à disposição uma variadíssima relação de opções para filiação religiosa. 

Curiosos, imaginativos, os nomes de igrejas, digamos, originais, compõem uma extensa lista: há, por exemplo, a Igreja Pentecostal Alarido de Deus, de Anápolis (GO); a Igreja Evangélica Deus Pentecostal da Profecia, de São Mateus (ES), que não deixa dúvidas sobre o caráter avivado do povo que se reúne ali; ou, ainda, a Igreja Evangélica Vida Profunda, de Itaperuna (RJ), onde a pessoa, já na entrada, recebe um estímulo para deixar de lado a superficialidade na sua relação com Deus. Já a Igreja da Revelação Rápida parece ter sido feita de encomenda para os fiéis mais apressadinhos. 

Existem muitas outras, quase sempre pequenas denominações pentecostais dirigidas por líderes, onde o que vale é a espontaneidade litúrgica e a fé cristã. Por esse motivo o Salão Internacional Gospel, que acontece de 18 a 20 de Setembro de 2014 junto com a Feira Literária Internacional Cristã , apresenta a Exposição Cultural "Sabe o nome da igreja?". 

Adilson Santos e Luciana Mazza
Os curadores são o fotógrafo Adilson Santos e a jornalista e cineasta Luciana Mazza. "A ideia é fazer uma homenagem com respeito e bom humor a expansão dos evangélicos, das igrejas e de seus pastores. Lembrar que é importante congregar, que é fundamental frequentar a casa do Pai Celestial, independente do nome que tenha. 

Por fim, a exposição pretende provar que nesse Brasil cada vez mais evangélico só não vai à igreja quem realmente não quer", explanam Adilson e Mazza. 

Quem desejar visitar a Exposição “Sabe o nome da igreja?” a entrada é gratuita, assim como o acesso às duas feiras, Feira Literária Internacional Cristã (FLIC) e Salão Internacional Gospel, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.







segunda-feira, 21 de outubro de 2013

CRIADOR DOS MAIS FAMOSOS SÍMBOLOS DA MODA BRASILEIRA VOLTA À CENA ARTÍSTICA


G Comini deixa reclusão, após 18 anos, e monta exposição "In Between"

O que as marcas como Zoomp, Divina Decadência, Yes Brasil, Huis Clos, Maria Bonita tem em comum? Além de serem marcas de grande valor no cenário fashion brasileiro, tiveram seus logotipos e outros materiais gráficos criados pelo mesmo artista, o mineiro G Comini.

G começou seu trabalho como designer gráfico em Belo Horizonte, nos anos 70, quando a moda brasileira dava seus primeiros e decisivos passos. O reconhecimento de seu trabalho - e sua criatividade - logo chegou ao Rio de Janeiro  e a São Paulo. Seu trabalho como designer gráfico - o primeiro no Brasil exclusivamente dedicado ao segmento de moda - envolvia a criação de todo tipo de peça gráfica para comunicação visual e publicidade. G Comini atuava como diretor de artes, criava padrões de estamparia, ilustrações, logotipos, etiquetas, tags, embalagens, enfim, tudo o que fosse relacionado a uma maior identidade visual de cada cliente. E isto, sem utilizar qualquer recurso de computação gráfica. Um designer-artesão,  do tipo que misturava as próprias tintas e finalizava à mão os complicados traços de sua criação.

O trabalho vanguardista, porém minuciosamente elaborado do jovem designer chamou atenção do estilista Renato Kherlakian que o contratou para abrir dentro da Zoomp o primeiro atelier de programação visual de uma empresa de moda em São Paulo. Depois de dois anos trabalhando com exclusividade para Zoomp, Comini abriu seu estúdio em São Paulo, trabalhando para as grandes marcas que assumiam o controle do mercado de moda nacional nos anos 80: Forum, Equilíbrio, Huis Clos, Boat, Varal, Divina Decadência, além dos extintos Grupo Mineiro de Moda e Grupo Paulista de Moda.

No auge de carreira, G Comini decidiu retirar-se do mercado e passou por um período sabático que durou 18 anos. Ao longo deste período, dedicou-se inteiramente às artes plásticas. Foi por acaso que o artista descobriu - no Spa do Renaissance São Paulo Hotel -  sua nova e definitiva paixão artística: a colagem. Mais uma vez, como em tudo o que faz, passou a dedicar-se quase compulsivamente ao novo projeto. Para não se perder em um mundo tão vasto como o da colagem, colocou alguns limites para seguir com sua criação,  entre eles, a de que somente usaria recortes de revistas e papéis de presente para trabalhar.

Detalhista e perfeccionista, não demorou muito para que suas exigências aumentassem e ele passou a se utilizar de ferramentas cada vez mais sofisticadas como lupas de joalheria, tesouras, bisturis e pinças de cirurgia. Uma coisa não mudou neste processo de redescobrimento e criação: o cenário - a mesa ao lado da descansadeira do Spa transformada em mesa de trabalho, e o arquivo localizado no locker da academia. Assim permanecem.

As colagens de G Comini são minuciosas, coloridas, profundas. Algumas delas levaram meses a serem concluídas e cada uma tem história própria, que se decifra através do seu titulo  - e muito mais em sua observação.
Após os anos de clausura espontânea, G decidiu voltar à cena e mostrar o resultado de tanta dedicação. Dia 24 de outubro o artista abre a mostra "In Between", onde expõe 34 obras no lounge térreo do Renaissance São Paulo Hotel, em São Paulo - curiosamente, onde tudo começou. "O Renaissance São Paulo Hotel é um lugar único e inspirador. Lá me sinto protegido e, ao mesmo tempo, é como se estivesse em diversos lugares do mundo. Não poderia mostrar minhas obras pela primeira vez em outro lugar que não no hotel que me abriga há tantos anos.", diz o artista plástico.

A mostra faz parte do calendário RLife LIVE - plataforma exclusiva de entretenimento da marca Renaissance que tem como objetivo proporcionar ao hóspede e à sociedade local encontros intimistas com talentos da arte, da música e da gastronomia. Em espaço especialmente projetado pelo arquiteto Haron Cohen, as obras serão apresentadas pelo curador e crítico de arte Olívio Tavares de Araújo.

O artista ampliou as colagens escolhidas para a exposição com uma técnica especial, que permite que o visitante perceba o trabalho minucioso de sua colagem. Além disso, o público poderá conferir as obras originais, de 27 x 35 cm, com lupas,  permitindo a percepção detalhada de sua técnica e os minúsculos recortes existentes nas obras.

G Comini segue com uma segunda mostra, como convidado do Museu Inimá de Paula, em Belo Horizonte, em maio de 2014.
E como sua obra se expande além das colagens, dois livros, unindo suas obras e revelando-o com um pensador contemporâneo, serão lançados em 2014.








Serviço
Exposição In Between - G Comini
Data: 24 de outubro a 24 de dezembro
Local: Renaissance São Paulo Hotel / Lounge Térreo
            Alameda Santos, 2233 - Cerqueira César
Entrada franca

Segurados do INSS terão direitos cerceados com novo prazo de revisão do benefício


Anna Toledo*

Decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), no último dia 16 de outubro, determinou que o prazo de dez anos para a revisão de benefícios previdenciários é aplicável aos benefícios concedidos antes da Medida Provisória (MP) 1.523-9/1997. A matéria teve repercussão geral reconhecida, ou seja, servirá como parâmetro para os processos semelhantes que estavam à espera da conclusão do julgamento.

O Plenário do Supremo, de forma unânime, deu provimento ao Recurso Extraordinário - RE 626489, interposto pelo Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), para reformar acórdão de Turma Recursal dos Juizados Especiais Federais da Seção Judiciária do Estado de Sergipe que entendeu inaplicável o prazo decadencial para benefícios anteriores à vigência da MP. A decisão estabeleceu também que, no caso, o prazo de dez anos para pedidos de revisão passa a contar a partir da vigência da MP, operando efeitos desta data, tanto para trás, quanto para frente.

A frase do relator do caso no Supremo, Ministro Luiz Roberto Barroso, no julgamento do RE 626489, nos leva a refletir sobre o equilíbrio atuarial versus a Justiça social: “A instituição de um limite temporal máximo destina-se a resguardar a segurança jurídica, facilitando a previsão do custo global das prestações sociais”.

Ou seja, o equilíbrio atuarial sempre se sobreporá à Justiça social, enquanto aqueles que têm o condão de dizer o Direito, assumirem o papel, unicamente, de gestores públicos. Isso porque quando isso ocorre, a Seguridade Social, não atinge seu escopo fundamental: a proteção da Constituição Federal.
A decisão do STF contrariou o posicionamento do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que já havia sedimentado à questão da decadência em matéria previdenciária, fixando o entendimento de que a modificação introduzida no artigo 103 da Lei 8213/91, pelas Leis 9528/97 e 9711/98, não se aplica a situações pretéritas, por absoluta falta de previsão, contrariando ainda, as próprias decisões do Supremo até então, no tocante aos efeitos da irretroatividade da norma. 

A redação original do artigo 103 da Lei 8.213/91 não previa prazo decadencial para a revisão dos atos de concessão dos benefícios previdenciários, que foi instituído com a edição da Medida Provisória nº 1.523-9, em 27.06.1997, convertida na Lei nº 9.528/97, ao dar uma nova redação ao mencionado artigo, estabeleceu o prazo de dez anos para se pleitear a revisão do cálculo da renda mensal inicial dos benefícios previdenciários.

Assim sendo, uma Lei quando publicada, possui eficácia imediata, mas não atinge as relações previamente constituídas, pois a Constituição veda tal situação, porém, o I. Relator aplicou regra diversa, e o mais espantoso: foi unânime!

Em outras palavras, o segurado pode requerer a qualquer tempo um benefício, sem limite de prazo, porém para discutir questões advindas do ato desta concessão terá de observar o prazo de dez anos, independentemente da data da mesma.

A decisão do Supremo promoverá a extinção de milhares de processos que encontravam-se sobrestados ou mesmo em trâmite mas sem decisão transitada em julgado (decisão definitiva). Uma economia de milhares de reais para os cofres da previdência, em face do segurado prejudicado.

Esta problematização dos direitos constitucionais sociais e a reserva de cofres financeiros ou “controle dos gastos sociais”, causa grande desânimo, pois a meu ver, está longe, muito longe de se resolver, pois, como se vê, não há enfrentamento político, muito menos pelos guardiões do Texto Constitucional.
A decadência, aplicada pelo STF, no âmbito das revisões previdenciárias, foi extremamente defectiva, pois, a de se frisar o seguinte: se a revisão proposta, não altera o ato de concessão, não há que se falar em decadência do direito, justamente por isso este instituto no âmbito do Direito Previdenciário é praticamente impossível de ser declinado, mas o legislador o fez.

Vejamos: o artigo 103 da Lei 8.213/91, alterado pela Lei 9.528/97, impõe o prazo de decadencial para discutir questões advindas da concessão, porém reclama, imprescindivelmente de interpretação, nunca realizada, face aos Institutos da decadência e prescrição.

Numa análise lógico sistêmica, do referido dispositivo de Lei, conclui-se que o legislador definiu a matéria como decadência aferindo prazos, quando na realidade, conclui-se flagrantemente, que a questão versada é de prescrição.

Somente se pode falar em decadência de um direito, em ações de natureza constitutiva e de prescrição, as ações de origem condenatória, como a questão da revisão dos benefícios.

O legislador errou ao tratar da decadência em matéria previdenciária, pois a decadência refere-se a direito potestativo, e nas revisões, o que se persegue é uma “condenação”. Por exemplo, “condenar o INSS a pagar diferenças vencidas e não pagas”, uma obrigação exclusiva de pagar, sendo defeso ao réu, o direito de contestar a ação e desse modo, até convencer o magistrado, de que razão não assiste ao autor, corroborando à natureza da ação. É esse o escopo de uma ação revisional.

Assim, não agiu bem o legislador ao aplicar um instituto sem a devida adequação, no tocante ao enquadramento conforme consolidação no ordenamento jurídico. Cabe dizer ainda, que o Plenário do STF não proferiu à devida análise do dispositivo legal, resolvendo mal à questão, que favorecerá, exclusivamente, o multicitado equilíbrio do “custo global das prestações sociais”, como bem salientado pelo Relator.

Por estas razões, entendo que, não há que se falar em decadência, em matéria previdenciária, somente em prescrição. Contudo, se a lei impõe o prazo decadencial e o STF abarcou tal interpretação, que atinja somente os benefícios concedidos a partir de sua vigência, sob pena de ofender os princípios fundamentais da Constituição, como o direito adquirido, e a irretroatividade da norma, sempre tão observados nas decisões da Suprema Corte ao menos até aqui.

Esquecem-se, que a grande maioria dos segurados que dependem do Regime Geral da Previdência Social (RGPS) são pessoas hipossuficientes, e ante a complexidade da matéria, corroborado por sua legislação mutante, terão certamente direitos cerceados, a própria decisão está eivada de violação Constitucional.

Mas lamentavelmente, agora é tarde demais. Torcer para que revejam, quando da modulação dos efeitos desta decisão, a questão da irretroatividade da Lei, ou seja, que a decisão não afete situações constituídas antes da vigência, da MP, para que se restabeleça, ao menos a segurança jurídica.


*Anna Toledo é advogada de Direito Previdenciário da Advocacia Marcatto - annatoledo@advocaciamarcatto.com.br

terça-feira, 1 de outubro de 2013

FEIRA LITERÁRIA INTERNACIONAL CRISTÃ E SALÃO INTERNACIONAL GOSPEL SE UNEM EM UMA SÓ FEIRA


O Salão Internacional Gospel, idealizado pelo Grupo MR1 e a FLIC - Feira Literária Internacional Cristã, idealizada pela ASEC - Associação dos Editores Cristãos, ambas na terceira edição, decidiram em comum acordo a realização das feiras em uma única data e local, preservando os mesmos nomes, beneficiando todo o segmento evangélico. A feira, com todo o seu vigor, abrange editoras, gravadoras, instrumentos musicais, alternativos, moda, mídia especializada, cantores, igrejas, ministérios, lojistas e livreiros e está confirmada de 18 a 20 de Setembro de 2014, no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo.
Com realização da MR1 e ASEC, a organização vai ser do Grupo Cipa Fiera Milano. O tema desta edição é "Resgatando os valores cristãos".
São de Sérgio Henrique, presidente da ASEC e da Editora Vida, as palavras: "Queremos com esta união restaurar os princípios cristãos e continuar abençoando muitas vidas, oferecendo o melhor com a alegria e o prazer de estarmos todos juntos em um ambiente agradável, onde o nome do Senhor Jesus seja enaltecido."
Marcelo Rebello, do Grupo MR1, acrescenta: "Agradecemos a Deus pela oportunidade de viver um momento de união de esforços em prol do nosso segmento, fomentando em conjunto as ações de integração."
Representando a organizadora, José Roberto Sevieri ressalta que: "O Grupo Cipa Fiera Milano se sente honrado em participar desta união de fé, onde o objetivo é apresentar de forma completa a disseminação da cultura cristã."
O lançamento oficial da FLIC e do Salão Gospel 2014 acontece no dia 23 de Outubro de 2013, às 9:30 horas, no Pavilhão 2 do Centro de Exposições Imigrantes.

Acompanhe no www.salaointernacionalgospel.com.br

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Campanha de vacinação contra a poliomielite entra na última semana

PARALISIA INFANTIL




A Campanha de Vacinação contra a Poliomielite se encerra nesta semana em todo o país. Os pais ou responsáveis têm até a sexta-feira (21) para levar as crianças de seis meses a menores de 5 anos para tomar a vacina. O balanço parcial do Ministério da Saúde indica que 8,4 milhões crianças em todo país foram vacinadas contra a doença até o momento. Do público-alvo – formado por 12,9 milhões de criança – 65,2% já participaram da mobilização. A meta é atingir 95% deste público, o que totaliza 12,2 milhões de crianças.

De acordo com os dados preliminares repassados pelas secretarias estaduais e municipais de Saúde até as 12h desta segunda-feira (17), os estados com as maiores coberturas vacinais foram: Rio Grande do Sul (76,4%), Paraná (76,4%), Rondônia (75,5%), Amazonas (73,1%), Goiás (71,2%) e São Paulo (71,1%). O melhor desempenho por subgrupo de idade até o momento foi entre as crianças de 6 meses a menores de 1 ano, atingindo 72,56% do público-alvo, o que representa 1.058.062 doses aplicadas.

A coordenadora do Programa Nacional de Imunizações (PNI), do Ministério da Saúde, Carla Domingues, destacou que os números estão dentro dos objetivos traçados, mas ressaltou a importância dos pais ou responsáveis levarem as crianças aos postos para tomar a dose da vacina. “Ainda dá tempo de tomar a gotinha para proteger as crianças da paralisia infantil e ajudar o País a ficar livre do poliovirus selvagem”, afirmou a coordenadora.

Segundo ela, para repetir o sucesso das campanhas anteriores, é preciso que os pais e responsáveis levem as crianças aos postos até a próxima sexta. “É fundamental também que os pais não se esqueçam da caderneta de vacinação, para que o profissional de saúde possa avaliar a situação vacinal da criança, considerando o esquema sequencial”, explicou a coordenada.

O último caso registrado de poliomielite no Brasil foi há 24 anos e, desde 1994, o País mantém o certificado emitido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) de erradicação da poliomielite. Mesmo assim é fundamental manter as crianças imunizadas para evitar a reintrodução do vírus no Brasil, pois alguns países da África ainda registram casos da doença.

Vale lembrar que não existe tratamento contra a paralisia infantil, sendo a vacina a única forma de prevenção. Ela protege contra os três sorotipos do poliovírus 1, 2 e 3. Mesmo as crianças que estejam com tosse, gripe, coriza, rinite ou diarreia, podem receber as gotinhas. Em alguns casos – como, por exemplo, em crianças com infecções agudas, com febre acima de 38ºC ou com hipersensibilidade a algum componente da vacina –, recomenda-se que os pais consultem um médico para avaliar se a vacina deve ser aplicada.

A campanha é realizada em conjunto entre o Ministério da Saúde e as secretarias estaduais e municipais de saúde. O Ministério da Saúde investiu R$ 32,3 milhões, sendo destinados R$ 18,6 milhões em repasses do Fundo Nacional aos estados e municípios e R$ 13,7 milhões para a aquisição das vacinas. Em todo o País, foram distribuídas 19,4 milhões de doses da vacina oral.


UF Total
População Doses Cob.
AC 75.986 41.025 53,99
AM 345.998 252.889 73,09
AP 66.630 31.274 46,94
PA 679.716 372.485 54,8
RO 120.632 91.035 75,47
RR 44.559 30.152 67,67
TO 114.320 57.812 50,57
NORTE 1.447.841 876.672 60,55
AL 249.351 169.256 67,88
BA 974.884 557.328 57,17
CE 594.060 374.512 63,04
MA 583.645 315.072 53,98
PB 265.576 167.855 63,2
PE 631.037 368.519 58,4
PI 229.365 132.663 57,84
RN 218.286 135.079 61,88
SE 157.879 102.907 65,18
NORDESTE 3.904.083 2.323.191 59,51
ES 229.641 143.876 62,65
MG 1.180.492 745.218 63,13
RJ 936.853 639.176 68,23
SP 2.563.011 1.822.511 71,11
SUDESTE 4.909.997 3.350.781 68,24
PR 666.153 508.936 76,4
RS 601.135 459.497 76,44
SC 381.720 265.283 69,5
SUL 1.649.008 1.233.716 74,82
DF 182.909 110.203 60,25
GO 407.632 290.179 71,19
MS 180.505 109.590 60,71
MT 228.510 122.744 53,71
C.OESTE 999.556 632.716 63,3
BRASIL 12.910.485 8.417.076 65,2

domingo, 26 de maio de 2013

Arte japonesa no Palácio dos Bandeirantes: quimonos e gravuras

Réplica de quimono usado nas cortes japonesas no período Heian (795-1185)
Ao lado de gravuras japonesas, quimonos luxuosos ganham visibilidade em mostra gratuita no Palácio dos Bandeirantes
O Acervo Artístico-Cultural dos Palácios do Governo de São Paulo, órgão vinculado à Casa Civil, e o Museu Histórico da Imigração Japonesa no Brasil apresentam, no Palácio dos Bandeirantes, de 28 de maio a 28 de julho, a exposição “A Arte do Quimono e as Gravuras Japonesas do Acervo Artístico-Cultural dos Palácios”.
Serão expostos cerca de 30 quimonos que ajudam a contar a história da imigração japonesa no Estado de São Paulo. A exposição marca os 105 anos da imigração japonesa no Brasil - comemorada em 18 de junho, quando o navio Kasato Maru desembarcou a primeira leva de imigrantes no Porto de Santos - e os 35 anos da fundação do Museu da Imigração.
Além disso, o público poderá conhecer 30 gravuras – as ukiyo-e - do século XIX, cuja técnica envolve um processo de impressão sobre papel de palha de arroz, similar à xilogravura, e temática que aborda o teatro kabuki, as mulheres de entretenimento, também conhecidas como figuras bonitas, e os guerreiros Samurais.
Esta importante coleção, que pertence ao Acervo dos Palácios, passou a ser investigada no final de 2012 pela Comissão de Pesquisa do Acervo, explica a curadora do Acervo dos Palácios, Ana Cristina Carvalho, “pois a autoria e a data de produção eram desconhecidas”. O quimono é retratado constantemente, revelando o requinte das técnicas de tessitura, tingimento e tecelagem e o significado que desempenha perante as relações sociais. Segundo a curadora, “a imagem dos quimonos é, portanto, a ponte que integra as duas”.
A partir de uma leitura preliminar a ser aprofundada, a investigação já revelou dois trípticos de figuras bonitas e um díptico do teatro kabuki, além de uma seqüência significativa que resgata a Crônica da Grande Paz (taihei-ki), épico em doze capítulos escrito no século XIV por ocasião da unificação do Japão.
Dezessete estampas são alegorias a histórias de guerreiros samurais contadas em verso e imagens, compondo narrativas, outra categoria temática abordada no ukiyo-e. As cenas variam entre retratos individuais de combatentes armados a cenas de batalha.
A autoria é atribuída a Utagawa Kuniyoshi, proeminente artista do final do período Edo, particularmente conhecido pelas composições de guerreiros. Foram identificadas gravuras similares no British Museum e na Galerie AM Hau Der Kunst.
Quimono de casamento
Uchikake (longo manto) é um manto ricamente colorido e bordado. No período Edo era usado em ocasiões especiais pelas mulheres dos samurais ou de famílias nobres. Hoje é uma parte do traje de noiva tradicional japonês. Por arrastar no chão, o uchikake tem a barra almofadada e os padrões e temas nele utilizados simbolizam prosperidade e fertilidade. Utiliza-se também o nome Irouchikake, que significa colorido longo manto.
Serviço
Local: Palácio dos Bandeirantes - Avenida Morumbi, 4.500 - Portão 2 - São Paulo/SP
Data: 28 de maio a 28 de julho de 2013
Horário: de terça-feira a domingo, das 10h às 17h
Entrada: gratuita e acessível a pessoas com deficiência
Informações: (11) 2193-8282 ou monitoria@sp.gov.br
- Grupos acima de 10 pessoas: agendamento pelo site www.acervo.sp.gov.br

- Todas as visitas são acompanhadas por educadores

domingo, 12 de maio de 2013

AÇÃO CRIMINOSA PREJUDICA LEITE LONGA VIDA


NOTA DA ABLV
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA DE LEITE LONGA VIDA
A Associação Brasileira da Indústria de Leite Longa Vida (ABLV) vem mais uma vez a público a fim de tranquilizar a população sobre notícias quanto a problemas no leite e esclarecer:
  • O andamento das investigações deixa claro que, neste episódio, a indústria de Leite Longa Vida foi vítima de ação criminosa que causou grande inquietação ao consumidor e sérios prejuízos às marcas.
  • A população pode continuar a consumir o Leite Longa Vida da marca de sua preferência com total segurança.
  • Como afirmou o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Antonio Andrade, todo o Leite Longa Vida disponível no mercado encontra-se em perfeitas condições de consumo. “Nenhum leite adulterado chega à mesa do consumidor”, garantiu o ministro.
  • Os lotes identificados com o problema não estão mais no mercado.
  • A Associação Brasileira da Indústria de Longa Vida continua participando e colaborando ativamente em todas as iniciativas do Ministério da Agricultura para assegurar a qualidade do leite consumido no Brasil.
  • A indústria de Leite Longa Vida reafirma seu empenho permanente na realização e modernização do processo de análises que garantam a qualidade da matéria-prima recebida e total segurança aos seus consumidores.
São Paulo, 10 de Maio de 2013.
ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DA INDÚSTRIA
DE LEITE LONGA VIDA (ABLV)

Virada Cultural no Sesc Interlagos


Dias 18 e 19 de maio, sábado das 18h às 21h e domingo, das 09h às 17h.
Nos dias 18 e 19 de maio, o evento realizado pela Prefeitura Municipal de São Paulo, em parceria com o Sesc, propõe 24h ininterruptas de cultura. Em sua 9ª edição, além da região central da cidade, a Virada Cultural conta ainda com atividades nos museus, teatros e centros culturais. Com uma programação especial, o Sesc Interlagos apresenta espetáculos teatrais, shows musicais, exposições, literatura, dança e muito mais. Confira a programação.


18/05. Sábado

MÚSICA
PAGODE DA 27 | 20hGrupo de samba formado por amigos a partir de rodas de samba organizadas no bairro do Grajaú, zona sul de São Paulo. Hoje o projeto conta com 12 músicos e dezenas de compositores que se reunem semanalmente na rua 27. Praça Pau Brasil.
Livre para todos os públicos. Grátis.


INFANTIL

CHÁ DE ESTRELAS | Das 19h às 21hA oficina literária apresenta um breve histórico da Astronomia, com dicas básicas para observação do céu, características das constelações e localizações geográficas, além dos equipamentos utilizados em astronomia e observações. Será servido um chá para os participantes da atividade. Com André Costa. Inscrições no local. Varanda do Ginásio.
Indicado para crianças a partir de 5 anos.


LITERATURA

SLAM | 19h Poetas se encontram uma vez no mês para declamar seus textos em apenas 3 minutos. Mas será que o tempo é pouco pra esta galera? O Slam da Guilhermina é um evento literário ao ar livre que reúne poetas, M.Cs e público para vivenciar a palavra de forma diferente. No inicio um recital livre e depois uma batalha de poesias. Para competir é necessário trazer três textos autorais e sem acompanhamento musical. Os competidores são conhecidos como Slampião ou Slampiã, o público se inova e renova a cada batalha e julga os competidores, ao final o prêmio são livros. Com o Slam da Guilhermina. Praça Pau Brasil
Livre para todos os públicos
Grátis.

CINEMA E VÍDEO

CURTA CHAPLIN | Das 18h às 21h30Projeção em looping de curtas metragens do consagrado diretor e ator Charles Chaplin. Sede Social.
Livre para todos os públicos
Grátis.


SOCIEDADE E CIDADANIA

vivência
CATADORES DE CACAU | 18hAbordagem que faz alusão à lida dos escravos catadores de cacau através de suas canções. Com Cia. Santa Víscera. Itinerante. Grátis.


COSTUME TROPEIRO | 18h Apresentação que mostra os tropeiros e a cultura resultante deste grupo através de causos e poesias tradicionais envolvendo diversas expressões artísticas em um único espetáculo. Com o Grupo Costume Popular. Sede Social. Grátis.



19/05. Domingo

MARTINEZ | 11h
Show de música instrumental com repertório baseado no jazz norte-americano, com influências do funk e groove. Praça Pau Brasil.
Livre para todos os públicos
Grátis.

espetáculos
RITMOS E DANÇAS - BATAKERÊ | 12hO espetáculo conta com música ao vivo e passa, de uma maneira integrada, por diversas manifestações culturais como capoeira, maculelê, dança indiana, dança afro, samba de roda, coco de roda, cavalo marinho, caboclinho, puxada de rede, percussão cultural, dança de rua e dança contemporânea, demonstrando a diversidade cultural do povo brasileiro. Praça dos Trabalhadores.
Livre para todos os públicos
Grátis.


SOCIEDADE E CIDADANIA

vivência
CAFEZAL PAULISTA | 12hO Cafezal Paulista é uma expressão cultural que representa o trabalho praticado nas lavouras do interior paulista no final do Século XVIII e XIX, remetendo à colheita do grão feita pelos escravos no período. Com Teatro Popular Solano Trindade. Grátis.


CIRCO

espetáculos
GRAN CIRCO INTERNAZIONALE | 13hO espetáculo mostra a vida de dois amigos, Napolino e Bisgoio, os heróis desconhecidos mais famosos do mundo, que sonham em ser grandes artistas. Com números de destreza e coragem, desafiam a lei da gravidade e se misturam entre o público, fazendo da apresentação um encontro poético, deixando suas marcas e partindo para a próxima viagem. 50 minutos. Com o Grupo Zibaldoni. Sede Social. Grátis.


REALEJO RITMADO | Às 11h e às 14h. Um realejo itinerante e divertido com personagens da floresta Amazônica, a onça pintada, a vitória-régia, um periquito e seu realejo cantando e dançando numa manifestação de cultura popular. 50 minutos. Com a Cia Geracirco. Sede Social. Grátis.


DANÇA

performance
SANSACROMA DANÇA RAUL | 15h. Intervenção de dança contemporânea inspirada na obra de Raul Seixas realizada pela Cia Sansacroma de Dança. Praça Pau-Brasil.
Livre para todos os públicos
Grátis.

OURO DE TOLO | 16hShow "Como Vovó Já Dizia", tributo à obra do músico e compositor baiano Raul Seixas. A banda apresentará os principais sucessos da carreira do cantor, mantendo a originalidade dos arranjos e a sonoridade característica de cada canção. Praça Pau-Brasil.
Livre para todos os públicos
Grátis.


Serviços:Virada Cultural no Sesc Interlagos
Período: Dias 18 e 19 de maio.
Visitação: Sábado das 18h às 21h, domingo das 09h às 17h.
Ingressos:
- Grátis.
- Estacionamento: R$ 7,00. Capacidade para 500 veículos.
Sesc InterlagosAv. Manuel Alves Soares, 1100 - Parque Colonial.
Informações: 5662-9500 | 0800118220 | www.sescsp.org.brtwitter.com/sescinterlagos | facebook/SescInterlagos

quinta-feira, 11 de abril de 2013

VARANDA COPAN EM SÃO PAULO APRESENTA BOSSA NOVA TUPINIQUIM COM JONAS BAKER E MILENA CASTRO

























O projeto Bossa Nova Tupiniquim estreia dia 17/4 no restaurante VARANDA COPAN localizado 
embaixo do edifício "Copan" cartão postal de São Paulo.

A noite paulista ganha agora o melhor da BOSSA NOVA interpretada pelos cantores MILENA CASTRO e JONAS BAKER.

O local é muito bem frequentado por executivos e moradores do centro da cidade e já conta com música ao vivo no estilo MPB durante a semana. Agora com a introdução da Bossa Nova, pretendemos levar música de bom gosto para um público selecionado, atraindo os turistas que vem a São Paulo para as feiras de eventos e negócios internacionais.” Declarou Claudionor Costa, diretor executivo da Tupiniquim Entertainment. A empresa é responsável pelo intercâmbio cultural Brasil – Japão com experiência em todos os tramites de relacionamento internacional concernente à documentação e contratos relacionados ao show business.


SERVIÇO:
BOSSA NOVA TUPINIQUIM
DIA 17/04 a partir das 20hs
Local: VARANDA RESTAURANTE & LOUGE COPAN
AV. IPIRANGA, 200 – PÇA DA REPÚBLICA – SP
INFORMAÇÕES: 3120-4442

terça-feira, 2 de abril de 2013

Treinador alemão coordena curso de hipismo de 08 a 13 de abril no interior de SP



CENTRO HÍPICO SERRAZUL RECEBE RENOMADO TREINADOR ALEMÃO DURANTE CURSO PARA FORMAÇÃO DE CAVALEIROS

Realizado a partir da parceria entre a Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo e a Universidade do Cavalo, curso acontece de 08 a 13 de abril, com aulas práticas em Itupeva, no interior paulista

O CHESA - Centro Hípico de Excelência SerrAzul, localizado ao lado do loteamento Fazenda SerrAzul Santa Maria, do Grupo Senpar Terras de São José, em Itupeva, sedia, entre os dias 11 e 13 de abril, a parte prática do Curso de Credenciamento de Cavaleiros para a Formação de Cavalos Novos. O evento, realizado a partir da parceria entre a ABCCH (Associação Brasileira de Criadores do Cavalo de Hipismo) e a Universidade do Cavalo, tem início no dia 08 de abril, com a formação teórica, nas dependências da universidade.

A formação prática, realizada na arena coberta do CHESA, será ministrada pelo renomado cavaleiro alemão Sebastian Rohde, especializado na formação e apresentação de cavalos novos e com grande experiência no desenvolvimento dos cavalos do Studbook Holsteiner, associação australiana na qual trabalhou por diversos anos.

O CHESA tem coordenação do cavaleiro olímpico Vitor Alves Teixeira, que já conquistou nove medalhas de ouro em Campeonatos Brasileiros na categoria sênior, nove em Ligas Sul-americanas para a Copa do Mundo e três em Pan-Americanos.

Informações e inscrições para o Curso de Credenciamento de Cavaleiros para a Formação de Cavalos Novos podem ser obtidas pelo e-mail bruna@brasildehipismo.com.br ou pelo telefone 11 3672-2866.

Serviço
Curso de Credenciamento de Cavaleiros para a Formação de Cavalos Novos
CHESA - Centro Hípico de Excelência SerrAzul
De 08 a 13 de abril (11 a 13 de abril no CHESA)
Condomínio Fazenda SerrAzul - Itupeva - SP
Rod. dos Bandeirantes (Acesso Hopi Hari - Est. da Mina, 0 - Almerinda Chaves)

Sobre a Senpar Terras de São José
Com quase 50 anos de atuação no setor de empreendimentos imobiliários, a Senpar Terras de São José é referência quando o assunto é engenharia, terraplenagem, pavimentação e urbanização. A empresa é responsável por condomínios de luxo, como o Terras de São José, projeto pioneiro no Brasil criado na década de 70, primeiro condomínio fechado do país, e sucesso até os dias de hoje.

A Senpar Terras de São José também é responsável pelo desenvolvimento do SerrAzul, projeto que engloba condomínio Fazenda SerrAzul Santa Maria, Shopping SerrAzul, Hotel Quality Resort, Outlet Premium, parque temático Hopi Hari e parque aquático Wet´n Wild, localizados às margens da Rodovia dos Bandeirantes. Seu sucesso lhe rendeu vários títulos. O Shopping Serrazul ganhou melhor projeto em estrutura metálica em 1989 e ficou entre os 5 melhores projetos do mundo na Fiabci em Paris. O conjunto da obra Serrazul  ganhou o Prêmio Master Imobiliário pela Fiabci Internacional em 2009. O Terras de São José levou o mesmo prêmio em 2005.

A preocupação com a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente renderam ao grupo Senpar Terras de São José o reconhecimento da ONU – Organização das Nações Unidas – com a principal modalidade, Gold, de seu programa "Parceiros da Paz e da Sustentabilidade".